0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 29/04/2021 14:10

Foram aprovadas na sessão desta quarta-feira, 28, duas medidas provisórias prorrogando benefícios a microempresas que aderiram ao Simples Nacional e a empresas que desejam fazer o reparcelamento de dívidas junto ao Programa Estadual de Recuperação de Crédito.

O objetivo do Governo é apoiar as empresas tocantinenses que enfrentam dificuldades e a crise econômica nesta pandemia de covid-19, com a prorrogação de benefícios como a redução no cálculo de impostos e o reparcelamento de dívidas tributárias, a fim de evitar ações de execução fiscal promovidas pela Fazenda Estadual.

Foto: Silvio Santos.

Uma das medidas altera a Lei 3.014, que trata do parcelamento de créditos da Fazenda Pública e prorroga, até 30 de junho deste ano, o prazo para pagamento da primeira parcela com vistas à adesão ao Programa de Recuperação dos Créditos, ao reparcelamento de saldos remanescentes de outras dívidas.

Outra medida do Governo altera a Lei 1.303, que contempla microempresas, empresas de pequeno porte e microempreendedores que aderiram ao Simples Nacional, estende o benefício da redução de 75% da base de cálculo do ICMS até o final deste ano e garante a redução de 50% até 2022. A proposta pretende assegurar apoio a empresas com problemas financeiros devido ao cenário de instabilidade econômica criado pela pandemia.

 

Post Anterior

CPI da Pandemia é 'Carnaval fora de época', diz Bolsonaro à apoiadores

Próximo Post

Cidades de dez estados estão sem segunda dose de vacina para a Covid-19

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *