0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 14/06/2021 16:19

Apple Watch deste ano pode apresentar uma tela mais aprimorado e um suporte de banda ultralarga atualizado, mas as melhorias mais substanciais como medição de temperatura ou glicose no sangue não vão aparecer até aos modelos futuros.

A empresa também está planejando um sucessor para o Apple Watch SE, uma versão mais acessível do ano passado, bem como um novo modelo voltado para os esportes radicais, com lançamento previsto para 2022.

Os upgrades presentes no modelo a ser lançado este ano, que quase certamente vai ser chamado Série 7, parecem ser pequenas. Os apoios de tela deverão ser mais finos e uma nova técnica de laminação pode reduzir a distância entre o visor e a tampa frontal. O suporte de banda ultralarga do relógio também poderá ser melhorado.

Mas os próximos anos podem trazer melhorias mais substanciais para o Apple Watch. No topo da lista está um novo recurso de monitoramento  de glicose no sangue, que pode registrar automaticamente os níveis de açúcar no sangue para diabéticos sem que precisem de picar um dedo para tirar sangue, escreve a Bloomberg. Há também um novo recurso de medição da temperatura corporal a caminho, que viu o interesse aumentar devido à pandemia.

Se por um lado, o sensor de temperatura pode aparecer na atualização de 2022 do relógio, o da glicose no sangue está ainda há vários anos de distância.

Post Anterior

Bolsonaro diz que Renan não quer apurar desvios recursos, mas é “especialista”

Próximo Post

Contrair covid após 1ª dose pode atrasar a segunda, que deve ser mantida