0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 04/09/2019 16:36

Os comandantes gerais dos Corpos de Bombeiros Militar da Amazônia Legal (Acre, Amazonas, Amapá, Rondônia, Roraima, Tocantins, Mato Grosso e Maranhão) criaram o Consórcio dos Corpos de Bombeiros da Amazônia Legal e celebraram um termo de cooperação para a proteção da Amazônia. O acordo terá vigência até 2023, podendo ser prorrogado por mais 4 anos.

O comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Tocantins coronel Reginaldo Leandro da Silva foi eleito vice-presidente do Consórcio e afirmou que o termo de cooperação técnica firma a integração das atividades operacionais das corporações. “Por exemplo, havendo um incêndio florestal em algum dos estados da Amazônia Legal, ou em dois, ou três, os outros Estados farão um trabalho integrado a fim de acabar com os focos de incêndio”, ponderou.

Leandro explica que o termo solidifica o auxílio que cada Estado pode prestar ao outro. “Existem estados que não estão em época de queimada, como o Amapá. Já o Amazonas, Tocantins e Mato Grosso estão. Assim, cada estado pode auxiliar o outro que está em uma situação mais crítica”, destacou o comandante.

Participam do acordo, além do Tocantins, o Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Rondônia, Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Pará, Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Amazonas, Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Acre, Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Maranhão, Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Mato Grosso, Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Roraima e Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Amapá.

Post Anterior

Pesquisa aponta que 19% dos brasileiros consomem algum item orgânico

Próximo Post

Subindo a Serra; hoje tem as bandas Jota Quest e Box 63 na abertura da festa Gastronômica de Taquaruçu