0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 18/07/2022 21:15

Em mais uma ofensiva que busca ampliar apoio à candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e demover a senadora Simone Tebet (MDB) da disputa, dirigentes do MDB informaram que pretendem atrair o ex-presidente Michel Temer para o arco de aliança. Temer deverá ser procurado nesta terça-feira (19).

O presidente da sigla, Baleia Rossi (MDB), deve ser novamente questionado sobre a viabilidade da candidatura de Tebet. A convenção para chancelar o nome da senadora está marcada para o próximo dia 27. Sem consenso até lá, o grupo de Lula pode boicotar o evento.

Pelo Twitter, Baleia Rossi desmentiu a debandada. “Conversei há pouco com alguns dirigentes que supostamente estariam com outro candidato a presidente. Eles me garantiram que vão apoiar Simone Tebet na convenção que vai homologá-la candidata. Decidimos por maioria, respeitando as minorias. Teremos apoio nos 27 estados”.

Já o senador Eduardo Braga (AM) disse que “nossa posição está tomada”. “Vamos acompanhar Lula no primeiro turno. Mas queremos conversar até o dia da convenção para poder ter uma posição nossa até o dia: podemos votar contra, não participar. Mas essa posição só será tomada após esse diálogo.”

A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffman, defende ouvir a própria senadora sobre um possível acordo, mas designou o diálogo ao MDB.

Em um movimento que busca fortalecer a chapa Lula-Alckmin, a petista também voltará a conversar com o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab. O ex-ministro orientou o partido pela neutralidade nas eleições, mas deverá se posicionar pessoalmente no primeiro turno.

Gleisi disse que ainda não há conversa com o União Brasil, de Luciano Bivar, mas ponderou que todos os partidos queiram se juntar à chapa Lula-Alckmin contra Bolsonaro são bem-vindos.

Nesta segunda-feira (18), representantes do MDB de onze estados formalizaram apoio à candidatura de Lula em reunião na zona sul de São Paulo.

Nove estavam representados presencialmente, outros dois  Rio Grande do Norte, do ex-senador Garibaldi Filho (MDB-RN), e Pará, do governador Helder Barbalho (PA)  confirmaram apoio aos colegas.

Entre os presentes, nomes conhecidos como dos senadores Renan Calheiros (AL), Veneziano Vital do Rego (PB), Eduardo Braga (AM), Rose de Freitas (ES) e Marcelo Castro (PI). Além do deputado Leonardo Picciani (RJ), dos ex-senadores Eunício Oliveira (CE), Edison Lobão (MA) e o ex-deputado Lúcio Vieira Lima (BA), irmão de Geddel Vieira Lima, cacique do partido, preso em 2017 após descoberta de R$ 51 milhões encontrados em um apartamento.

Interlocutores da pré-candidata Simone Tebet disseram que o apoio desta ala do partido já era esperado. Criticaram a polarização e garantem que terão maioria na convenção.

 

Post Anterior

“Brasil vai crescer 2% mesmo com juros mais altos”, diz Guedes

Próximo Post

Laurez realiza reunião com todos os pré-candidatos do PDT-TO