0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 06/05/2022 15:47

Após dois anos sem a realização em formato presencial, a 22ª edição da Feira de Tecnologia Agropecuária do Tocantins (Agrotins 2022) espera reunir o maior encontro do agronegócio, com a presença de produtores, empresários, agricultores familiares e público em geral. O evento tem o propósito de ofertar oportunidades no agro, ao levar conhecimentos gerados pela pesquisa agropecuária e novas tecnologias, movimentando o setor econômico da capital e gerando bons negócios para todo o Estado.

Trazendo este ano o tema Integrar: Intensificar e Preservar, a Agrotins ocorrerá de 10 a 14 de maio, no Parque Agrotecnológico do Tocantins, na rodovia TO-050, saída para Porto Nacional.

A organização da Agrotins espera reunir cerca de 120 mil visitantes e movimentar cerca de R$ 2 bilhões em volume de negócios. “Nossas expectativas são as melhores possíveis. O Tocantins é um estado forte no setor do agronegócio, exportando para vários países, movimentando a economia e levando alimento para a mesa de milhares de pessoas no Brasil e no mundo”, explica o gestor da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), Jaime Café.

Com o objetivo de incentivar os produtores tocantinenses e também da região, a feira espera divulgar e transferir para o setor produtivo do agronegócio, conhecimentos tecnológicos proporcionados pelas pesquisas agropecuárias e industriais que serão expostas durante os cinco dias do evento.

Movimentação de negócios

Para o setor financeiro, a expectativa da feira em formato presencial é o aumento no volume de negócios. De acordo com o gerente Regional do Sistema de Crédito Cooperativo (Sicredi), Diogo Pelissaro, a feira é uma grande oportunidade de geração de negócios. “Nós começamos a participar da Agrotins em 2019 e fechamos a feira com R$ 18 milhões de negócios. Em 2020, mesmo no modelo virtual, fechamos com R$ 30 milhões. Já em 2021, fechamos a feira com um pouco mais de R$ 60 milhões em negócios. Para este ano em que a feira retorno de modo presencial, a nossa expectativa, durante a feira e no pós-feira, pois os negócios seguem movimentados, é de fecharmos em aproximadamente R$ 100 milhões de negócios”, ressalta o gerente.

Além disso, a ideia da instituição financeira é mostrar para o produtor, empresário do agro, para o empresário que está na Agrotins, os benefícios ofertados por meio de uma equipe especializada promovendo a geração de bons negócios no agro do Estado. “Nós vemos o agro tocantinense como uma grande potência em nosso país e acreditamos que o Tocantins é a nova fronteira agrícola do Brasil. Por isso, a Agrotins é sim o evento mais esperado no ramo do agronegócio e nós estamos ansiosos para receber todo o público visitante lá no parque”, finaliza Diogo Pelissaro.

Aquecimento da economia

Em Palmas, onde a feira será realizada, a expectativa é grande, uma vez que o evento proporciona grande circulação de pessoas em toda a cidade, movimentando o setor econômico da Capital. Um exemplo disso é a rede hoteleira da cidade que espera um grande volume de hospedagens e movimentação dos visitantes que irão expor, fazer negócios e trazer investimentos para o agronegócio do Estado.

Segundo o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis -Tocantins (ABIH-TO), Marcos Koche, “em Palmas, já estamos com mais de 85% da rede hoteleira ocupada para esse período da feira, mas nossa expectativa é que cheguemos a 95% de ocupação até o final dessa semana. Com certeza, a Agrotins é um marco para o turismo do Tocantins e principalmente de Palmas, pois ela movimenta a nossa rede hoteleira local”, explica.

Para o comércio, a feira contribui de forma efetiva, uma vez que a movimentação, dos turistas e dos visitantes que virão em função da Agrotins, eleva o volume de vendas não apenas na feira, mas também no comércio local. 

Para o empresário Fabiano do Vale, que também é expositor na Agrotins, o momento agora é de aproveitar o retorno evento ao formato presencial. “Minha expectativa é muito grande. Em 2019, quando ocorreu pela última vez em modo presencial, a feira trouxe grande movimentação para a cidade e o comércio. Agora em 2022, nosso time da Fabiano Parafusos está preparado para recepcionar o cliente na nova estrutura que terá grande variedade de produtos e equipamentos de qualidade para o setor do agronegócio e com ofertas exclusivas”, afirma o empresário.

No segmento de alimentação, a presidente da Associação de Bares e Restaurantes do Tocantins (Abrasel), Ana Paula Setti Nogueira, conta que a feira sempre trouxe bons retornos ao setor de bares e restaurantes. “Nossos negócios mudam de cara, devido ao número de agropecuarista e atividades afins que vêm participar da Agrotins. A movimentação aumenta, tanto no período que antecede ao evento quanto durante e até mesmo após o término da feira. As nossas expectativas são as melhores e acredito que, com o final de semana do Dia das Mães e logo em seguida termos a abertura da Agrotins, nossos negócios terão seu faturamento de no mínimo 10% a mais em relação aos dois últimos anos”, finaliza.

Últimas edições

Considerada um marco na história do agronegócio brasileiro, em 2020, a Agrotins em formato 100% Digital obteve uma movimentação financeira de mais de R$ 216,5 milhões, além de mais de 470 mil visualizações da plataforma www.agrotins.to.gov.br, e de 5 mil pessoas capacitadas por meio de palestras ao vivo ou gravadas.

Em 2021, ainda em formato a feira obteve uma movimentação financeira de R$ 254.569.508,22, além de um alcance de 3.694.007 pessoas nas redes sociais – aumento de 48% no número de interação comparado a de 2020. Foram 166 expositores; 214 mil visualizações; 1.112 municípios, 42 países em cinco continentes acompanhando a feira.

Agrotins

A 22ª edição da Feira de Tecnologia Agropecuária do Tocantins (Agrotins 2022), com o tema Integrar: Intensificar e Preservar, tem como objetivos apresentar novidades para o desenvolvimento da produção, apoiar e incentivar a continuar produzindo uma agricultura sustentável.

A Feira é uma realização do Governo do Tocantins, por meio da Seagro, da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), da Fundação de Amparo à Pesquisa (Fapt) e da Tocantins Parcerias, em conjunto com empresas, instituições de governo, pesquisas e educacionais, entre outras.

Post Anterior

Agrotins 2022 tem horário de funcionamento definido

Próximo Post

Moraes suspende redução do IPI para produtos fabricados na Zona Franca de Manaus