Home»Destaque»“E a Lu me levou”: com direito a pipoca, noivos se casam em sala de cinema neste sábado

“E a Lu me levou”: com direito a pipoca, noivos se casam em sala de cinema neste sábado

Atualizada em: 18/01/2019 18:21

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Claro que toda mulher que sonha em se casar, quer que o dia do casamento seja inesquecível e literalmente com tudo que tem direito: glamour, tapete vermelho e por que não ser uma verdadeira cena de um filme? A empresária e produtora cultural, Luciana Pettenon e o analista de sistemas, Samuel Filipe Branco Paiva, se casam neste sábado, 19, em uma sala de cinema, em Palmas.

A cerimônia será realizada na sala Sinhozinho do Cine Cultura, na Fundação Cultural de Palmas (FCP). O casal pensou em tudo para que os convidados realmente tenham a mesma sensação de estar vendo um filme. Com direito a cartaz de estréia, documentário, convite em forma de ingresso de cinema, pipoca e trilha musical. A mistura de comédia e romantismo promete emocionar e agradar o público. O tema do documentário é “E a Lu me levou”, uma paródia do filme “E o vento levou” e será exibido antes da cerimônia, narrando toda a história do casal.

 

Luciana conta que eles se conheceram em junho do ano passado através de uma amiga e em menos de um mês já tinham certeza que o final desta história seria viver juntos o “felizes para sempre”. “Eu e Samuel nos conhecemos fazendo uma trilha no morro do Segredo em Lajeado. Participo de um grupo de trekking. Quando nos encontramos lá foi empatia a primeira vista, conversamos o percurso inteiro e quase fomos deixados pra trás porque estávamos ainda conversando”, conta a empresária.

A paixão foi a primeira vista e não demorou muito para virar amor. “Na terceira vez que nos encontramos ele já me pediu em namoro, no mês seguinte fizemos uma viagem pra Alto Paraíso, fizemos a trilha do parque estadual. Nessa viagem soubemos que não dava mais para ficar longe. Não desgrudamos mais.  Três meses depois ele me pediu em casamento. Claro que aceitei, parece que nos conhecemos a milênios”, relata.

Os detalhes do casamento foram pensados com muito cuidado pelo casal. A produtora cultural que já foi conselheira na Câmara Setorial de Audiovisual diz que o cinema é a “cara” dos noivos. “Dirigi um documentário, produzi outros dois. Então o cinema faz parte de quem eu sou e o Samuel é um apaixonado pela sétima arte também. Então nosso casamento, para ter nossa cara não poderia ser numa igreja”, afirma.

Ele e meu filho se deram bem de cara. Os dois andam de bike juntos, fazem estilingue e brincam de game.

Luciana vai chegar ao local da cerimônia em uma Kombi azul e é claro que os padrinhos também têm alguma ligação com o cinema, conta com a presença da cineasta tocantinense Eva Pereira e do diretor Nival Correia. “Todas as músicas são temas de algum filme. Os convidados irão chegando e ganhando pipoca. Vou entrar com a música La Vie Em Rose, que já foi tema de mais de 15 filmes”, destaca.

E já dizia a canção: “Se você quiser eu vou te dar um amor, desses de cinema, não vai te faltar carinho, plano ou assunto ao longo do dia”. Nós do Papo de Mulher não fomos convidados, mas desejamos toda felicidade ao casal e queremos docinhos da festa. E que mais histórias como estas sejam contadas nas telas de cinema.

 

Eu era Conselheira na câmara setorial de Audiovisual, trabalhei com produção cultural muitos anos, dirigi um documentário, produzi outros dois. Então o cinema faz parte de quem eu sou e Samuel é um apaixonado pela sétima arte também. Considero que não somo um casal padrãozinho, fomos juntos no show do Roger Waters gritar #Elenão. Então nosso casamento pra ter nossa cara não poderia ser numa igreja. O cinema é algo diferente e lindo.

Post Anterior

Quase R$ 300 mil: MPE denuncia ex-prefeito que simulou contratos fictícios para desviar verba pública

Próximo Post

''Confira a lista": 26 atividades são excluídas do Microempreendedor Individual; Sebrae Tocantins orienta empresários