0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 06/08/2022 16:33

O professor de Engenharia de Sistemas Eletrônicos da Poli/USP Marcelo Zuffo reforçou que a tecnologia 5G não oferece apenas mais velocidade aos aparelhos eletrônicos, mas pode revolucionar a Internet das Coisas no Brasil.

“O país teve um grande processo de transformação digital com o home-office, mas não podemos pensar que 5G é apenas melhor qualidade de áudio e vídeo, nós temos a Internet das Coisas”, disse.

“Vamos começar a observar não só smartphones mais rápidos, mas vamos conectar fábricas, hospitais e veículos, por isso é importante que a infraestrutura esteja bem instalada”, completou.

Zuffo disse que, apesar de ter chegado a cinco capitais brasileiras até o momento, parte da população pode não ter conseguido acesso à tecnologia em razão da complexidade das infraestruturas, que no momento ainda não atendem todos.

“O que aconteceu esta semana é apenas o primeiro passo na instalação aqui no Brasil. O 5G é uma tecnologia muito superior e não depende só das torres, mas de uma estrutura de conexão entre elas, e isso vai acontecer com o tempo. Mesmo com as torres instaladas na cidade, ainda não é o suficiente para cobrir todo o território delas”, declarou.

Por fim, o professor discorreu sobre o tempo de adequação do 4G, mas não disse quando o 5G deve atingir todo o seu potencial no país. “O 4G foi implementado há quase 10 anos e ainda assim na grande São Paulo não temos toda a cidade coberta pela tecnologia”, destacou.

Post Anterior

Em ato, Bolsonaro volta a conclamar apoiadores para 7 de Setembro em Copacabana

Próximo Post

Militares veem dificuldade em mudar desfile de 7 de Setembro para Copacabana

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.