0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 11/03/2021 14:50

Começa na próxima segunda-feira, 15, a terceira edição da FARGO – Feira de Arte Goiás –  num momento difícil, quando não apenas o segmento das artes, mas todos os setores sociais e comerciais passam por transformações e adaptações em função da pandemia mundial de COVID 19.

O rastro do vírus foi devastador e, por onde passou, deixou marcas profundas de tristeza e dor. Mas deixou também aprendizados, exemplos de ressignificações, empatia e humanidade. A cultura e a arte tiveram um papel fundamental na sustentação dos humores, da esperança e da sanidade; na forma de entretenimento, de registro, de protesto, de resistência.

Milhares de manifestações artísticas espontâneas ou programadas lembraram ao mundo o caráter humano da existência. A grande maioria dessas manifestações aconteceu de forma remota e virtual, em plataformas digitais, como foi o caso de vários eventos de arte, entre concursos, mostras exibitivas e feiras de negócios.

A exemplo dos mais importantes eventos de arte nesse formato pelo mundo que, a partir de março de 2020, vem realizando suas edições de forma virtual, a FARGO repetirá esse modelo acreditando no êxito diante da possibilidade de ampliação do alcance na plataforma da internet. A feira será hospedada em um site próprio, contendo, além das imagens das obras, textos críticos, ensaios temáticos e vídeos (lives, entrevistas, depoimentos, obras de vídeo arte), ação educativa e recursos de interatividade; todo conteúdo será linkado às redes sociais (youtube, instagram e facebook), de modo que as atualizações possam ser acompanhadas em tempo real pelo público. No entendimento dos organizadores, a feira, apesar de virtual, não perderá suas principais características de difusão e escoamento de produção artística.

Foto: Kazuo Okubo.

A expressiva participação de galerias e representantes de serviços e produtos para produção artística nas duas primeiras edições, fez com que a feira adquirisse o respaldo e a legitimidade junto aos profissionais do setor e também junto ao numeroso público visitante.  O mercado das artes na região Centro-Oeste, particularmente em Goiás, é exponencialmente crescente, com notável aumento nas demandas relacionadas nos últimos anos. A FARGO, desde 2017, passou a ter um papel de importante relevância na consolidação desse ambiente favorável para os negócios em arte e atua diretamente no incremento dessas relações.

A organização da feira mais uma vez é de responsabilidade da Arte Plena Produção em Cultura, empresa goiana especializada em projetos e eventos eminentemente culturais, com foco em artes visuais, cuja premissa, desde 2007, é atuar na implantação e produção cultural, com ética e profissionalismo.

A produtora é responsável por implantar e realizar alguns eventos importantes no segmento das artes visuais, como a Cow Parade Goiânia, Mostra Múltiplo Leminski, Mostra de Arte Urbana no Brasil Central e MOVA Goiânia, por exemplo. Os empresários e produtores Wanessa Cruz e Sandro Tôrres, respectivamente produtora e coordenador da feira, estão otimistas com o novo formato e novas possibilidades de parcerias. Afinal, se não o encontro físico, há a ausência de limite geográfico que a internet proporciona. E também, mais uma vez, o principal apoiador financeiro é o Fundo Estadual de Cultura de Goiás, através dos editais de fomento de Artes Visuais.     

A expectativa de público, nos 33 dias de evento, é de 20.000 visitantes virtuais, entre estudantes, profissionais das artes, colecionadores e público em geral; essa estimativa leva em consideração o potencial de negócios do nicho, as parcerias estabelecidas e também a gratuidade e facilidade de acesso ao site.  A feira surge num momento de demanda reprimida dos segmentos e de grandes possibilidades de interesse e expansão dos negócios com arte.

A FARGO, além desse público especializado descrito acima, também oferece grande potencial como evento de entretenimento e formação em gestão e negócios, com ações e atrações para variados públicos e faixas etárias. A feira de arte, em si, já leva um numeroso e indistinto público; as falas segmentadas atrairão aficionados e pesquisadores nos temas propostos; os expositores de diversas áreas também terão interesse e responsabilidade em convidar seu público e ampliar a divulgação do evento. 

A FARGO Goiás sempre se preocupou em representar para o segmento mais que um espaço expositivo, mas, para além disso, servir como local e um momento de reflexão e debate; serão convidados profissionais das artes e áreas tangentes e para a edição 2021, a proposta é um recorte para os temas em consonância com os eventos do gênero e outras reflexões contemporâneas, como: produção, ensino  e escoamento em tempos de pandemia, produções e narrativas enviesadas, ativismo cultural, diversidade e gênero, rumos do mercado artístico, produção textual e crítica e outros.

A feira contará com um espaço específico de falas, aberto a convidados locais e nacionais, profissionais reputados no área artística e em campos de conhecimento tangentes; 12 convidados já estão pré-agendados, entre eles Brenda Valansi, diretora da Art Rio, Andrea Rehder, galerista e criadora do projeto Rizoma, Lizandra Alvim, diretora da Blombô, maior site de market place e leilões de arte do país, Kazuo Okubo, fotógrafo, Nei Vargas, crítico e curador de arte, Márcio Pizarro, professor e pesquisador de arte, dentre outros importantes nomes do meio. Outros parceiros importantes são a FAV/UFG (desde a primeira edição) e o Centro Livre de Artes, da Prefeitura de Goiânia, que disponibilizou um grupo de professores para aulas gravadas (teóricas e práticas), a serem exibidas juntamente com os demais conteúdos.

Além dos expositores virtuais – galerias, escritórios de arte, coletivos de artistas e artistas solo-, também comporão o mix de atrações da feira os parceiros de negócios, entre representantes de insumos, fornecedores de produtos e serviços, escolas e faculdades, instituições e autarquias.

O evento exibirá  mais de 500 obras de centenas de artistas, cerca de 28 stands virtuais (entre galerias, escritórios e/ou coletivos de arte, 1/3 de outros estados), e está sendo pensado para otimizar a experiência do visitante, com variedade de atrações: galerias, espaço de interatividade (lives, entrevistas, depoimentos), ação educativa (aulas práticas e teóricas), FARGO tv, Blog da FARGO, e uma série conteúdos de formação e pesquisa. Todo material estará disponível, conforme dito, no site e nas demais plataformas digitais e redes sociais.

A FARGO digital  acontecerá no período  de 15 de março a 18 de abril de 2021, tempo suficiente para que se estabeleçam os contatos profissionais e também para que o público interessado possa visitar os conteúdos do site e artistas preferidos. No site há um campo de pesquisa de público, onde os visitantes poderão deixar sua opinião, sugerir pautas e profissionais para edições futuras, tudo no sentido de otimizar a experiência e tornar o evento mais orgânico e interativo.

SERVIÇO:

3ª FARGO – FEIRA DE ARTE GOIÁS

LANÇAMENTO VIRTUAL– LIVE DIA 14/03/2021 – 20 H –INSTAGRAM: @fargogoias

DATA: 15 de MARÇO a 18 de ABRIL de 2021

LOCAL – SITE PRÓPRIO: ARTEPLENA.ART.BR

ATENDIMENTO AO PÚBLICO – EM CAMPO ESPECÍFICO, PELO SITE, DAS 10 ÀS 22 H.

REALIZAÇÃO: ARTE PLENA PRODUÇÃO EM CULTURA

COORDENAÇÃO: SANDRO TÔRRES

PRODUÇÃO EXECUTIVA – WANESSA CRUZ

PARCERIA (AÇÃO EDUCATIVA/CONTEÚDOS) – FAV/UFG E C.L.A./PREFEITURA DE GOIÂNIA

APOIO – FAC GO – ESTADO DE GOIÁS

Post Anterior

Anvisa regulamenta importação de remédios e vacinas por estados

Próximo Post

Secretaria de Estado da Saúde abre vagas para contratação de 34 médicos