0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 30/08/2019 07:30

1 ano. 365 dias. Até agora sem resposta. Nesta sexta-feira, 30, completa 1 ano do assassinato do prefeito de Miracema, Moisés Costa da Silva (MDB), conhecido como Moisés da Sercon. Até agora ninguém foi preso e nenhum suspeito foi identificado. 

O decreto da prefeitura de Miracema nº 303/2019, “Institui ponto facultativo nesta sexta-feira,30, em memória de um ano de falecimento do ex-prefeito de Miracema do Tocantins, Moisés Costa da Silva, e dá outras providências”.

Em homenagem, acontece uma manifestação pacífica com objetivo de cobrar a elucidação do caso. O início da concentração será às 8h na BR 153, entre os municípios de Miranorte e Rio dos Bois, no Posto Tupi, com entrega de panfletos e às 9h fechamento da BR-153. A família também pretende recolher assinaturas para enviar um documento para o Ministério da Justiça. 

Foto: Divulgação.

Já a missa de 1 ano de falecimento será ás 19h na Igreja Santa Terezinha, em Miracema.

O portal Orla Notícias conversou com o irmão mais velho do prefeito, Fidel Costa, sobre essa data dolorosa para toda a família. “Já faz um ano esperando esse crime ser esclarecido. A família sofrendo a dor da perda e o ministério envolvendo esse crime bárbaro e covarde contra a vida de um ser humano que representava a vontade de seu povo. Um crime contra a democracia, e o estado democrático de direito não se manifesta publicamente. Não demonstra oferecer suporte para resolver o caso. A população de Miracama querendo aflita sem resposta e os tocantinenses comovidos com a causa e a pergunta: quem e porque mataram o Moisés? Sabemos que os Delegados do caso, juntamente com seus colaboradores estão debruçados neste inquérito para resolver. Pois acompanhamos de perto o caso e percebemos a seriedade dos mesmos. Mas o Estado precisa dar suporte de verdade. O que não está acontecendo”, questiona. 

Investigação 

Ao Orla Notícias, a Polícia Civil, por meio da Delegacia-Geral da Polícia Civil, informa que a nova gestão, nomeada em 21 deste mês, já se reuniu com a Diretoria de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (DRACCO) e com a Diretoria de Inteligência e Estratégia e, com isso, o caso sobre a morte do, então, prefeito de Miracema do Tocantins, Moisés Costa da Silva, terá as apurações reforçadas devido ao fortalecimento tanto da equipe de investigação quanto dos trabalhos de Inteligência. Além disso, a Delegacia-Geral vai atender todas as demandas solicitadas para a resolução deste caso. 

Crime

Moisés da Sercon foi encontrado morto em uma estrada vicinal entre Miranorte e Rio dos Bois com uma marca de tiro na cabeça no dia 30 de agosto de 2018. Inicialmente, a investigação seguia três hipóteses: suicídio, latrocínio e homicídio. O prefeito estava no primeiro mandato, eleito com 84% dos votos válidos.

A família sempre defendeu que não tinha sido suicídio, porque o prefeito não aparentava qualquer sinal de que estivesse enfrentando situação que levasse a isso. O laudo pericial confirmou.

Em reunião com secretário da SSP, familiares de Moisés da Sercom cobram respostas: “estão em busca de provas”

Viúva cobra mais uma vez elucidação de crime contra prefeito de Miracema – vídeos

Oito meses: familiares e vereadores pedem apoio do Ministério da Justiça para solução da morte de Moisés da Sercon

Post Anterior

Tá na conta: servidores municipais da Capital recebem salários e progressões

Próximo Post

Sonho da casa própria: economista dá dicas de como se planejar financeiramente